Manifesto para viver no Antropoceno

(Cap I)

PREÂMBULO

A ação humana tornou-se uma nova força planetária com efeitos acelerados na biosfera. Esta nova era, conhecida como o Antropoceno, exige novas formas de se pensar e conhecer e formas de ação inovadoras.

Somos um grupo de cientistas sociais preocupados e estudiosos criativos, movidos a abordar as qualidades únicas do nosso mundo contemporâneo. No Antropoceno, somos convocados a expandir nossos entendimentos sobre formas de unir a natureza e a cultura, a economia e a ecologia e as ciências naturais e sociais. Já, alguns pensadores entre nós, estão explorando formas de desmantelar as velhas dicotomias. Pretendemos continuar e expandir esse trabalho, identificando múltiplos caminhos para futuros alternativos. A pesquisa para o antropoceno deve aproveitar a criatividade do potencial humano para reduzir os danos e promover uma biosfera florescente.

PENSANDO

Queremos nos envolver na vida e no mundo vivo de uma maneira irresistível e expansiva. Nosso pensamento e nossa linguagem precisa estar ao serviço da vida. Isso significa desistir de preconceitos e, em vez disso, ouvir o mundo. Isso significa desistir de delírios de domínio e controle e, em vez disso, ver o mundo como incerto e ainda se desdobrando. Então, nosso pensamento precisa ser:

• Curioso;

• Experimental;

• Aberto;

• Adaptativo;

• Imaginativo;

• Responsável;

Estamos empenhados em pensar com a comunidade da vida e contribuir com a cura.

HISTÓRIAS

As histórias são importantes para se compreendere comunicar o significado do nosso tempo. Pretendemos contar histórias que:

• Promova a conectividade, emaranhando-nos na vida dos outros;

• Tenha a capacidade de ultrapassar as abstrações e que nos mova para a preocupação e ação;

• Sejam ricas fontes de reflexão; e

• Imaginação moral animada, atraindo-nos para dentro de entendimentos de responsabilidades, possibilidades de reparação, e futuros alternativos.

PESQUISA

Enquanto continuamos com nossas tradições de análise crítica, estamos forjando novas práticas de pesquisa para escavar, encontrar e ampliar possibilidades reparadoras para futuros alternativos. Nós olhamos e ouvimos as potencialidades de vida (passadas e presentes), traçando conexões, re-mapeando o familiar e nos abrimos para o que pode ser aprendido com o que já está acontecendo no mundo. Como participantes em um mundo em mudança, nós defendemos:

• Desenvolvimento de novas histórias e línguagens para o nosso mundo em mudança;

• Caminhos para o desconhecido;

• Fazer conexões arriscadas; e

• Participar e apoiar outras pessoas envolvidas.

Tradução de “Manifesto for Living in the Anthropocene”, in: MANIFESTO FOR LIVING IN THE ANTHROPOCENE © Katherine Gibson, Deborah Bird Rose, and Ruth Fincher, punctum books .,2015.

Antropologia, Ecologia Política e Contracolonialismo no Antropoceno twitter: thiagotxai Academia:ufam.academia.edu/ por Thiago Cardoso

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store